setembro 01, 2011

HQ, além dos balões - Área 71

Comentario sobre a revista "Área 71" do coletivo baiano de mesmo nome, que conta, dentre outros, com obras de Val Oliveira (Val Olliver), Marcos Franco, Hélcio Rogério e Antonio Cedraz.


Quadrinhos baianos

A Biblioteca da Casa recebeu 3 novos títulos de revistas em quadrinhos vindas diretamente da Bahia. São elas:

1. Revista Área 71. Coletânea de HQs curtas feitas por autores baianos, que abrangem diferentes gêneros como humor, aventura, ficção científica e terror.Os diversos autores que participaram dessa HQ têm experiências variadas no mercado de quadrinhos, ilustração e roteiro, havendo desde experientes artistas como Cedraz (Turma do Xaxado), Hector Salas (da tira O Inferno São os Outros) Valmar Oliveira (assinando como Val Olliver) e Marcos Franco Penitência e Lucas da Vila de Sant’Anna da Feira) a novatos como Fabrício Campos, Rodrigo Vinicius e Ulisses Almeida.

Reviews#57 – Várias coisas…da Bahia

Originalmente publicado no PULAPIRATACOMICS

Pois no final do ano passado o Presto recebeu um pacotinho contendo três HQs produzidas em 2010 em Feira de Santana, na Bahia, por um grupo de quadrinhistas que está se coçando bastante e fazendo as coisas acontecerem, o que é sempre bem vindo. São iniciativas como essa que ajudam a criar novos adeptos dos quadrinhos em lugares longes dos grandes centros. Agora com as HQs em mãos, vamos aos reviews.

LUCAS DA VILA DE SANT’ANNA DA FEIRA

Esta HQ curta conta a história de personagem pouco conhecido Brasil afora, mas bastante emblemático na Bahia. Lucas da Vila é considerado por uns como um escravo que, oprimido pelos poderosos fazendeiros, se libertou e usou da violência para sobreviver, e por outros como apenas um psicopata que aterrorizou a região de Feira de Santana no século XVIII. É portanto, uma HQ histórica, nos moldes de O Cabeleira (personagem que até é citado na história), mas ao contrário do cangaceiro, a história aqui contada é hipotética, um olhar peculiar sobre a vida desse ex-escravo. Para os roteiristas e pesquisadores Marcos Franco eMarcelo Lima, Lucas era nada mais, nada menos que uma vítima de seu tempo, o que não justifica as atrocidades cometidas por ele e seu bando.

Com a boa – porém burocrática – arte de Hélcio Rogério, a HQ começa bem interessante, mas o final súbito não deixa de ser decepcionante. Por escolher mostrar apenas um pequeno recorte da vida de Lucas da Vila, o trio acabou perdendo uma chance de fazer com que o leitor se interessasse mais pelo assunto. Mesmo assim, é sempre bom ver personagens regionais pouco conhecidos ganhando as páginas de HQs sem pieguice ou ufanismo.


FORMATO: 21 x 28 cm
PÁGINAS: 48 páginas P&B
PREÇO: R$10,00 (aqui)
TEXTO: Marcos Franco e Marcelo Lima
ARTE: Hélcio Rogério



ÁREA 71

A revista Área 71 é uma coletânea de artistas baianos com HQs que falam sobre conspirações alienígenas, guerras e a dura vida nas cidades grandes (apesar da capa e do título, que me fez pensar ser apenas sobre UFOs). Não há aqui uma grande coerência temática e algumas das histórias destoam bastante da ambientação das principais histórias – apesar de boas tiras infantis, não entendi muito bem o que a Turma do Xaxado, de Antonio Cedraz, faz por aqui.

Alguns dos segmentos parecem idéias interessantes que não foram totalmente desenvolvidas, mas aqui são encontradas algumas boas páginas com grande qualidade narrativa, como a ótima história “Instintos Cruzados” (de Val Olliver e Haeckel Almeida), sobre a aparição de um super herói e um super vilão; “Eulália” (Hector Salas e Ricardo Cidade), uma história de humor negro sobre problemas com os vizinhos e “O Chamado do Dever” (Ulisses Almeida), sobre o que você pode fazer pelo seu país contra o que o seu país pode fazer por você.


FORMATO: 17 x 26 cm
PÁGINAS: 46 páginas P&B
PREÇO: R$3,50 (aqui)
TEXTO E ARTE: Wilson Jr., Marcos Franco, Hélcio Rogério, Jefferson Santos, Val Olliver, Haeckel Almeida, Hector Salas, Fabrício Campos, André Leal, Marcelo Lima, Antônio Cedraz, Betonnasi, V.B. Felipe, Rodrigo Vinicius, Jefferson Santos, Ulisses Almeida, Ricardo Cidade, Gutemberg, Flavia Ganem e Iaina Estrela.


KUEI E A SENHORA DE SÁRVAR

Os vampiros voltaram à moda recentemente (e todo mundo sabe muito bem disso) por causa da sensação adolescente que certos filmes causaram, mas não por isso deve-se colocar todas as histórias de chupadores de sangue no mesmo patamar (lixo). Os fãs de longa data dos dentuços continuam sempre tentando explorar novos caminhos para suas histórias, tanto para se diferenciar de versões mela-cuecas quanto das versões mais clássicas e batidas deste universo. E foi isso que fizeram criadores do vampiro Kuei, que vem de outra dimensão para conhecer e catalogar todos os vampiros que passaram ou pasam pela Terra (ou Ventre, como chamam), agora um plante que vive uma fase pós-apocalíptica onde todas as criaturas mitológicas convivem juntas e a tecnologia foi praticamente abolida.

O problema dessa HQ é que, por ser a primeira parte de uma saga aparentemente grande, há muito pouco contado em forma de arte sequencial e muito explicado no texto que serve de pós-fácio e até na ficha dos personagens principais (alguém aqui jogou muito RPG). O que sobra, de quadrinhos mesmo, é uma curta estorieta mal construída sobre o tal Kuei, que tem um background elaborado, mas não consegui deixar de achá-lo genérico e desinteressante. Para piorar, a arte dura e mal finalizada não ajuda em nada na motivação para se chegar ao fim da história.

Espero que os criadores Joel Santos e Marcelo Lima consigam criar uma história mais inteira, interessante e bem acabada num próximo número.


FORMATO
: 15 x 21 cm
PÁGINAS: 48 páginas P&B
PREÇO: R$3,50 (aqui)
TEXTO: Marcelo Lima
ARTE:
Joel Santos


Resenha HQB: Área 71

Originalmente publicado no site IMPULSOHQ

Por Alexandre Manoel | 12 abril de 2011

Apesar da bela capa e do título da revista (em alusão à famosa Área 51, zona militar onde supostamente o governo estadunidense mantém alienígenas capturados), são poucas as histórias desta publicação (organizada pelo grupo HQ Independente Bahia) que abordam a ficção e a ufologia.

Uma delas é a HQ que abre a edição: “Paradoxo do Inconsciente” (de Marcos Franco & Hélcio Rogério), que fala sobre a presença alienígena na Terra. Segundo a HQ, grandes líderes da humanidade eram aliens transmutados para manipular a raça humana.
Apesar dos belos desenhos de Hélcio, é uma história muito curta para explorar de maneira satisfatória e cativante toda a riqueza que o tema nos sugere.

E isso também prejudica quase todas as outras HQs da revista por apresentarem gêneros (como o de super-herói e a aventura) que tradicionalmente necessitam de mais páginas para envolverem o leitor ou ao menos criar um gancho para fazê-lo esperar o próximo número.

Por isso as HQs cômicas acabam se destacando na edição (e, geralmente, em todas as publicações mix), elas conseguem com poucas páginas despertar o que pretendem no leitor. Dificilmente uma história curta consegue transmitir medo, agonia, dramaticidade ou empolgação pela aventura.

Assim, a edição vale uma leitura principalmente pela presença das HQs “Astro” (de Hector Salas), na qual um astronauta dizima, sem querer, a vida num planeta desconhecido; “Os 300 espertos” (de André Leal), em que uma esbelta atleta tira a concentração de um grupo de maratonistas – e que usa algumas composições da HQ 300 de Esparta, de Frank Miller – e as tiras da Turma do Xaxado, onde Antonio Cedraz explora com muita originalidade e bom humor algumas situações típicas do nordeste brasileiro.

Área 71
Autores: André Leal, Antonio Cedraz, Betonnasi, Fabrício Campos, Haeckel Almeida, Hector Salas, Hélcio Rogério, Marcelo Lima, Marcos Franco, Ricardo Cidade, Rodrigo Vinicius, Ulisses Almeida, V. B. Felipe e Val Oliver
Publicação Independente
48 páginas
Data: Outubro de 2010
R$ 3,50

janeiro 11, 2011

1ª Semana do Quadrinho Nacional na Bahia (27 e 28/Jan) tem inscrições abertas


A 1ª Semana do Quadrinho Nacional na Bahia está chegando! A primeira edição acontecerá nos dias 27 e 28 de janeiro de 2011, próximo da data comemorativa do Quadrinho Nacional, 30 de janeiro. Quadrinhistas da capital e do interior da Bahia se reunirão na Biblioteca Pública do Estado da Bahia para provomover atividades abertas ao público, principalmente pra quem gosta de quadrinhos, cinema, jogos de tabuleiro e artes gráficas. Serão ministradas oficinas, haverá debates com artistas e exibição de filmes, todos com entrada gratuita.